Ocorreu um erro neste gadget

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

2009 Business Review Directory Brazilian American Chamber of Commerce

Artigo publicado na editoria sobre Regulações e outras Iniciativas.
" A Matter of Trust and Participation: the ISO 26000"

quarta-feira, 27 de maio de 2009

Biografia

Aron Belinky, pesquisador e consultor, especialista em responsabilidade social, sustentabilidade e consumo sustentável , tem formação em Administração Pública pela FGV-SP e Geografia pela USP. É Secretário Executivo da Ecopress - a 1a agência brasileira de notícias ambientais e do GAO - Grupo de Articulação das ONGs brasileiras na ISO 26000 (Responsabilidade Social), com atuação destacada junto ao grupo de trabalho internacional para construção dessa norma. Nos últimos anos ministrou dezenas de palestras para o público empresarial e acadêmico sobre os temas de sua especialidade, tendo também prestado consultoria a empresas e entidades como a Fundação Getúlio Vargas-FGV, Instituto Ethos, Instituto Akatu e Fundação Dom Cabral.

Através do GVces, foi um dos responsáveis pela revisão do ISE/Bovespa (Índice de Sustentabilidade Empresarial) em 2006, 2007 e 2008. Presta serviços de planejamento e orientação na implantação de projetos de engajamento comunitário e estruturação do investimento social privado para grandes empresas. Escreve regularmente sobre sustentabilidade e cidadania em diversos veículos de primeira linha da imprensa nacional. Participou como palestrante em seminários na EAESP/FGV; PUC/SP e FIA/USP, entre outros. Colabora com o IBGC (Instituto Brasileiro de Governança Corporativa) na elaboração dos Cadernos de Governança Corporativa (“Sustentabilidade e Governança Corporativa” - já publicado - e “Governança de Organizações do Terceiro Setor – em estudo). Foi membro do júri dos prêmios “Eco”, (da Amcham- American Chamber of Commerce); “PNBE de Cidadania”; “Planeta Casa” (da Revista Casa Cláudia) e “Responsabilidade Social no Varejo”, (do Centro de Excelência do Varejo - CEV/FGV).

Atua também como Consultor de Pesquisas e Métricas do Instituto Akatu pelo Consumo Consciente, desde setembro/2003. Neste período foi responsável, entre outros projetos, pela realização das seis pesquisas do Akatu sobre comportamento do consumidor e práticas de RSE pelas empresas brasileiras; pela coordenação geral e implantação inicial do movimento “CUIDE-Consuma sem consumir o mundo em que você vive”; pela produção da série temática “Consumo Consciente do Dinheiro e do Crédito”* e pelo desenvolvimento do Centro de Referência Akatu pelo Consumo Consciente, incluindo a criação da Escala Akatu de RSE e dos Indicadores Akatu de Consumo Consciente. É fundador e dirigente da Ecopress – a primeira agência brasileira de notícias ambientais.

Anteriormente foi empresário das áreas de serviços de engenharia/ar condicionado (1986 a 1994) e de comunicação e marketing (1995 a 2003), tendo atuado também em diversas iniciativas da sociedade civil na área ambiental e empresarial.

Participou da fundação da SOS Mata Atlântica e da Pró-Juréia, que dirigiu entre 1986 e 1991. Como vice-presidente da ABRAVA - Associação Brasileira das Empresas de Ar Condicionado e Refrigeração - foi responsável pela representação do setor na Conferência Mundial Rio-92, na negociação do processo de implantação do Protocolo de Montreal no Brasil e na criação da primeira iniciativa brasileira para reciclagem de CFCs.

* A série temática “Consumo Consciente do Dinheiro e do Crédito” compõe-se de um conjunto de quatro publicações, elaboradas em 2005/2006, com o objetivo de estabelecer uma base de conhecimentos e de instrumentos para ações de mobilização social e de comunicação, tendo como eixo a união entre educação financeira e educação para a sustentabilidade. Representa uma abordagem inovadora e ampla sobre estes temas, transitando desde os fundamentos do sistema financeiro e dos conceitos de crédito, juro e moeda, até os processos comportamentais, culturais e éticos que governam as decisões econômicas de cada indivíduo. Aborda tanto aspectos teóricos e conceituais, quanto estudos de caso e aplicações práticas no dia-a-dia de consumidores e empresas.

PROGRAMA BÁSICO DE PALESTRAS (junho/2009)

Sustentabilidade: o que podem fazer as pessoas e as empresas? Aborda o conceito de sustentabilidade e sua conexão prática com o dia-a-dia do público, tanto no âmbito empresarial e profissional quanto pessoal. Enfatiza não só os desafios, mas principalmente as soluções e oportunidades, pela perspectiva da cidadania pessoal e empresarial. Traz sempre dados e reflexões muito atualizados, conectados com a grande imprensa e com as mais recentes inovações na área.

Indicada para o público geral.

Sustentabilidade: desafios e oportunidades para as empresas e empresários. Similar ao conteúdo da palestra acima, porém com ênfase bem maior nos aspectos relacionados à atividade empresarial e ao mundo dos negócios. Aprofunda-se nos conceitos e práticas da Responsabilidade Social e Ambiental das empresas.

Indicada para o público empresarial, de nível gerencial ou superior. Aplica-se também a professores e estudantes nas áreas de administração, economia, comunicação e outras.

ISO 26000: como a futura norma internacional de responsabilidade social afetará seus negócios.
(ou suas atividades) Após recapitular os conceitos básicos de sustentabilidade e globalização, esta palestra aprofunda-se no conteúdo e nas implicações práticas e estratégicas do processo de construção da ISO 26000 e de sua publicação oficial (prevista para o início de 2010).

Indicada para dirigentes e profissionais de nível gerencial ou superior, tanto de organizações empresariais quanto públicas ou do terceiro setor. Aplica-se também a professores e estudantes nas áreas de administração, economia, comunicação, direito, relações internacionais e outras.


O que são e como funcionam as ferramentas para gestão sustentável de empresas: NBR 16001, Indicadores Ethos, GRI...

Similar ao conteúdo da palestra acima, porém com ênfase na conceituação e uso das ferramentas para gestão sustentável hoje disponíveis no mercado, e sua aplicação no âmbito das empresas.

Indicada para o público empresarial, de nível gerencial ou superior. Aplica-se também a professores e estudantes nas áreas de administração, economia, comunicação e outras.

Globalização e sustentabilidade: o mundo é plano.

Aborda a globalização e as implicações deste processo sobre o meio ambiente e também sobre as relações sociais e pessoais. Revê o atual panorama econômico, tecnológico e cultural a partir de recentes acontecimentos noticiados pela grande imprensa, e conecta-os aos questionamentos cotidianos sobre valores e perspectivas de vida que a todos afligem.

Indicada para o público geral.

Desafios da cidadania no mundo globalizado.

Similar ao conteúdo da palestra acima, porém com ênfase nos aspectos relacionados aos desafios que o mundo atual apresenta à participação de cada ser humano na governança da sociedade e na construção de um mundo economicamente próspero, socialmente justo e ambientalmente sustentável.

Indicada para o público geral, com ênfase para lideranças sociais, comunitárias e empresariais; e também para professores e estudantes em geral.